Sexta-feira, 18 de Novembro de 2005

Sentidos Sentimentos...

... à Família e aos Amigos, aos Camaradas, às Forças Armadas e a todo o país.

Hoje, alguém morreu ao serviço da sua profissão e do seu país, por acaso era Alentejano (do Alandroal) o que mais perto torna este meu sentimento.

O "JP" desapareceu no desempenho da profissão que escolheu, num local do outro lado do mundo para onde quis ir e com a sua (nossa) bandeira no ombro... o resto, CALEM-SE... esse ruído não se ouve nem interessa.

Os meus sentidos sentimentos e condolências, e a homenagem à memória deste Homem e deste Alentejano.

Rápidas melhoras aos restantes camaradas feridos.

António José Ramos às 11:25
link | diz lá tu
5 comentários:
De Anónimo a 21 de Novembro de 2005
Os meus sentimentos para a família. Mais valor dou a esta rapaziada que anda no Afeganistão e Iraque por terem armas de museu nas mãos. Mesmo assim, os políticos obrigam-nos a cumprir, retirando regalias sociais e dando ordenados ridículos a quem está a "defender" o país! Os talibãs devem rir a bom rir quando veêm a nossa tropa com metralhadoras dos anos 60, ou quando observam todo o restante equipamento.Isto é uma vergonha. Se eu lá tivesse tinha mesmo muito medo, porque a nossa tropa é a pior equipada das forças presentes no terreno. rascunho
(http://www.rascunhostranstaganos.blog.pt/)
(mailto:ee@hotmail.com)
De Anónimo a 21 de Novembro de 2005
Os meus sentimentos também estão com estas pessoas que lutam pela paz no mundo e lá tão longe levam o nome do nosso país. Sandra R
</a>
(mailto:mangarosa@iol.pt)
De Anónimo a 21 de Novembro de 2005
Aqui fica tb o meu pesar por estas tristes situações que infelizmente não deverão acabar tão depressa. Os pêsames à familia.CristinaRamos
</a>
(mailto:hcristy71@sapo.pt)
De Anónimo a 21 de Novembro de 2005
Faço minhas as tuas palavras!Rramos
</a>
(mailto:daf@cm-estremoz.pt)
De Anónimo a 21 de Novembro de 2005
Antes de mais, junto a minha voz à sua e ao Geraldo sem Pavor que prestam a devida homenagem a mais um português que nos deixa ao lutar uma batalha que não é nossa; ao travar uma batalha que, mais tarde ou mais cedo, se mostrará inglória porque nunca poderá ser vencida; os povos do Médio Oriente já não sabem viver em Paz.

Até quando vamos assistir a situações destas?Porquê?

Dou-lhe ainda os parabéns pelo auxílio muito engraçado que o Merlin veio dar ao Alentejanices.

D Nuno Álvares Pereira
(http://www.dnunalvarespereira.blogspot.com)
(mailto:karapa@sapo.pt)

Comentar post

procura aqui...

subscrever feeds

Alentejanices...

todas as tags

há mais estas...