Terça-feira, 24 de Maio de 2005

Assim nasce uma Porta na Muralha de Estremoz - Parte III

Muralha Estremoz.jpg

 

Como prometido, e depois de recebida mais uma informação oficial sobre o assunto, eis que para esclarecimento, o Alentejanices… volta a este assunto.

 

Aquando da publicação do primeiro artigo no Alentejanices… sob o título “Assim nasce uma Porta na Muralha de Estremoz ”, foi ao mesmo tempo pedido via correio electrónico, uma explicação oficial sobre o assunto a várias entidades, com destaque para a Dra. Maria Filomena Barata, do IPPAR Évora, ao Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, à Direcção de Obras Municipais da Câmara Municipal de estremoz, e para a Secção de Obras Particulares da Câmara Municipal de Estremoz.

 

 Nesse pedido solicitava-se um esclarecimento com seguinte texto, “Como Estremocense ausente da minha terra e perante tão poucos comentários oficiais sobre uma obra (porta) que está a ser feita na Muralha de Estremoz, gostaria de saber algo de OFICIAL sobre o assunto, que me esclarecesse e ao mesmo tempo não desse origem a comentários injustos ou não correctos sobre o assunto. Que mais não seja que me informem de quem parte a autoridade para alguém fazer esta obra, bem como de onde partem essas autorizações, e se o IPPAR tem algo a ver com o assunto”.

 

Foi recebido do IPPAR de Évora, através do Sr. Hugo Teles Porto, o seguinte esclarecimento, “Agradecemos a sua preocupação com a abertura de um vão junto às portas dos currais, em Estremoz. Informamos que o IPPAR está a acompanhar a intervenção”.

 

Foi entretanto também recebido o esclarecimento da Câmara Municipal de Estremoz, através da Secção de Obras Particulares e do Sr. Arquitecto António Bouça, Chefe da Divisão da Administração Urbanística, e que se cita, “Trata-se de obra licenciada perante esta Câmara e o IPPAR. Visa a mesma, a criação de um elevador interior que permitirá ligar a instalação hoteleira – Páteo dos Solares – ao respectivo parque de estacionamento a ser construído na base do baluarte integrado no arranjo paisagístico do conjunto. A solução corresponde ao aproveitamento de vão já previamente existente na muralha, não implicando quaisquer danos nesta, já que a caixa do elevador acontece nos terrenos interiores ao baluarte.”

 

Assim e em jeito de conclusão perante estes esclarecimentos OFICIAIS, esperando que mais estremocenses, e não só, transmitam a sua opinião, resta colocar a única dúvida que subsiste, quando se afirma “A solução corresponde ao aproveitamento de vão já previamente existente na muralha”…

 

Será que os estremocenses mais criticos desta obra já tinham reparado que ali havia um vão e que é o aproveitamento disso que está em causa?

 

Quanto ao arranjo paisagístico da zona, vão daqui desde já os parabéns e apoio a este tipo de recuperações e limpeza de zonas envolventes à cidade e enriquecidas pelo baluarte, como aliás foi feito junto às Portas de Santa Catarina, com a limpeza de toda a sucata que aí existia, falta agora embelezar melhor o espaço que ficou à mercê das ervas.
Alentejanices...:
António José Ramos às 20:22
link do post | diz lá tu
1 comentário:
De Anónimo a 15 de Agosto de 2005 às 23:09
Porque é que este blog é tão politicamente correcto perante uma imbecilidade destas???
Há que dar porrada no anormal do Mourinha e no Julio Rebelo que é cumplice desta imbecilidade.
Façam o Julio Rebelo perder as eleições ou então vamos ter mais destas imbecilidades.
E já agora "webmaster" tens medo do quê? para censurar a verdade??????tux
</a>
(mailto:tux@tux.net)

Comentar post

ano X... por António José Ramos

correio para mim, é aqui
connosco

ESTREMOZ

Estremoz

escuta aqui a

Rádio Despertar - on-line

procura aqui...

subscrever feeds

Alentejanices...

todas as tags

há mais estas...